Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Privatização RTP-Para bom entendedor meia palavra basta...

por Faust Von Goethe, em 15.12.12

 

... para perceber que a Newshold, que ontem emitiu um comunicado polémico quanto ao seu eventual interesse na privatização da RTP, pretende entrar no capital da RTP por intermédio da Cofina- de longe o melhor candidato à privatização/concessão do canal público. Ora vejamos:

No caso da Cofina entrar no capital da RTP, a Newshold tentará a todo o custo entrar no conselho de administração da Cofina via (re)compra de acções desta. Diga-se de passagem que vai ser um esforço herculeano, dadas as clivagens entre os accionistas da Newshold e o conselho de administração da Cofina, presidido por Paulo Fernandes. Adiante!

Agora que os Angolanos estão a investir na máxima força nos media em Portugal- atente-se ao anúncio de fusão entre a ZON e a Optimus (parte da Sonaecom)-resta saber se para os privados instalados na plebe-como é o caso do grupo Impresa [de Balsemão] -a entrada de privados nos media nacional venha a provocar um efeito desastroso ao nível do mercado publicitário. O cenário actual neste campo é de quebra acentuada.

 

Adenda: Suspeito que o professor Marcelo não pôs este cenário em cima da mesa, quando disse ontem a quente em Coimbra-onde me encontro-que " o comunicado da empresa angolana Newshold, em que manifesta interesse na RTP, foi um suicídio público”. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:17

Parabéns Adérito!

por Faust Von Goethe, em 14.12.12

 

 

Tem 24 anos, estudou jornalismo, mas trabalha num armazém de ração para animais. Vai receber três mil euros do Prémio Adriano Lucas com a reportagem "Ao abrigo de Coimbra

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:07

Leituras pelo Caleidoscópio #4

por Faust Von Goethe, em 10.12.12

Selecção Premium:

Notícias cujo título roça pela bizarria:

Para terminar, o primeiro entre muitos postais de natal que prometo postar por estes lados durante os próximos dias:

 

 

Boas leituras. E uma óptima semana!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:06

Coimbra no Tempo dos Eléctricos.

por Faust Von Goethe, em 09.12.12

 

Quem compara o bulício da cidade de Coimbra nos tempos actuais com o bulício da cidade documentado no álbum de fotos Coimbra - Viagem de Eléctrico 1972-78, chega à conclusão que a única coisa que mudou na cidade nos últimos 40 anos foi a supressão da rede de eléctricos, que durante quase 7 décadas consecutivas (1911-1980), ofereceu aos habitantes da cidade um meio de deslocação eficaz no seio da cidade.

É certo que Coimbra é a única cidade Portuguesa que vigora na lista das "70 cidades inteligentes da Europa" assim como é certo que a cidade está munida de uma rede de autocarros que liga regularmente as principais artérias da cidades-sim, apenas as principais. No entanto, a falta de visão e de consciência ambiental por parte daqueles que, em tempos consideravam este meio de transporte como antiquado, barulhento e desconfortável, contribuiu de um certo modo para a degradação das condições de mobilidade sustentável no seio da cidade, já para não falar do contributo indirecto para a morte [prematura] de grande parte do comércio local na parte baixa da cidade, que se situa junto ao rio mondego (rio mondego situa-se à esquerda da foto acima).

E porquê? Perguntam vocês. Porque pessoas como eu que, morando na parte alta da cidade-no meu caso junto ao Hospital Universitário de Coimbra (cerca de 3.5km da baixa)-na impossibilidade de arranjarem estacionamento na baixa, optam por se deslocar a grandes superfícies situadas na periferia, para realizar as suas compras habituais assim como para disfrutar dos momentos de lazer.

É uma pena que assim seja!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:32

A Caridadezinha de que não se fala.

por Faust Von Goethe, em 07.12.12

Não pretendo entrar em polémicas inúteis sobre o que entendo por “Caridadezinha” e muito menos recorrer ao jargão brejeiro, típico de quem se sente insatisfeito com o seu país e de quem assume que os seus princípios éticos e morais devem ser também os princípios éticos e morais dos outros.

Agora que já captei a vossa atenção, vamos ao que me levou a escrever sobre “Caridadezinha”. No mundo dos negócios, onde as grandes corporações lutam ferozmente por manter cotas de mercado assim como o lucro fácil, coabita na mente de quem as gere, um oportunismo desmesurado de recorrer ao voluntariado como forma de reduzir os custos com pessoal.

Há dias atrás, tive de me deslocar a um hipermecado Continente em Coimbra para fazer as minhas habituais compras. Para além das já habituais banquinhas do Barclays que coabitam nestes templos do consumo, das associações de solidariedade que também decidiram inundar este espaço em busca de donativos com vista a financiar as suas actividades, verifiquei com desagrado que na banquinha destinada aos embrulhos de presentes do Continente, estavam voluntários da Cruz Vermelha Portuguesa.
Como não percebi muito bem a razão dos funcionários da Cruz Vermelha estarem ali no lugar que, por direito, deveria ser ocupado por funcionários do Continente, decidi fazer a minha pesquisa caseira sobre a campanha no Google.

Ao fazer um meticuloso exercício de “wikisearch”, não consegui encontrar qualquer informação relevante sobre a campanha que está a decorrer nos hipermercados Continente em Coimbra. No entanto, encontrei  a informação abaixo no site da delegação da Cruz Vermelha de Guimarães, a qual transcrevo abaixo na íntegra: 

Caros voluntári@s,

À semelhança do ano passado, a Delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa,no fim de semana de 3 e 4 de Novembro de 2012 e de 30 de Novembro a 23 de Dezembro de 2012, vai estar presente no Hipermercado Continente em Guimarães, para efectuar os embrulhos de Natal aos seus clientes, bem como, a fazer divulgação dos seus projectos e angariação de donativos.

Desta forma, pedimos a colaboração de todos os voluntários, para estarem connosco a fazer embrulhos, e desta forma ajudar a nossa Delegação, visto que, por esta ação desenvolvida, o Continente dar-nos-à um donativo.

Podem trazer convosco os vossos familiares ou amigos, crie um grupo e preencha um turno ;)
Os turnos são os seguintes:

09.00h às 13.30h
13.30h às 17.30h
17.30h às 20.30h
20.30h às 23.00h ( Este último turno difere, se for semana ou fim-de-semana)

Agradecíamos que nos informassem qual a vossa disponibilidade, através do nr. 253412522 ou dguimaraes.cvp@gmail.com.

Certos da vossa colaboração e sensibilidade para a importância desta ação, ACREDITAMOS QUE JUNTOS CONSEGUIMOS.

"AJUDE-NOS A AJUDAR"


Vamos lá ver se percebi bem. A delegação de Cruz Vermelha [de Guimarães] está a arranjar turnos de voluntários para ir embrulhar presentes para o Continente. Com esta acção de solidariedade, o Continente dá um donativo à Cruz Vermelha, evitando assim subcontratar funcionários para suprir as necessidades de contratação de pessoal.

Será que o valor que seria pago aos funcionários do Continente reverte integralmente a favor da Cruz Vermelha Portuguesa?
Boa pergunta!


Na foto acima:
Campanha Continente- Cruz Vermelha Portuguesa [em Castelo Branco]. Retirada daqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49

Museu Académico de Coimbra (#)

por Faust Von Goethe, em 26.11.12

 

O Museu Académico de Coimbra, possuidor de um riquíssimo património da vida estudantil de Coimbra, com colecções da vida estudantil e peças valiosas onde podemos destacar: a Guitarra do Hilário, do Artur Paredes, de Afonso de Sousa e do Santista Lucas Junot, entre outras. A primeira taça de Portugal ganha pela Académica em 1939 e imensos troféus desportivos das secções desportivas da Associação Académica de Coimbra. Além de todo o património e documentação da extinta Associação dos Antigos estudantes de Coimbra no Brasil. Por outro lado, também o Arquivo da Associação Académica de Coimbra e uma imensa biblioteca de temática de vida estudantil donde poderão sair estudos e dissertações. Mesmo a "colher de pau" da praxe que pertenceu a Antero de Quental está no Museu, Colecções das Repúblicas de Estudantes, entre muitas outras colecções e peças.

A razão do envio deste mail é que, em 2011, dadas as dificuldades do Museu, foi criada a Liga de Amigos do Museu Académico de Coimbra, uma Organização sem fins Lucrativos, com o objectivo de proteger, divulgar e dinamizar o Museu. Assim, o que vos solicitava, e se o entenderem fazer era que aderissem à página no Facebook da Liga, pois, quanto mais aderentes tiver, mais força terá para proteger o Museu. Quem o pretender fazer, bastará clicar em "Gosto" ou "Like", ou "Curtir" na página do Museu no Facebook, que é aqui:

http://www.facebook.com/pages/LIGA-DOS-AMIGOS-DO-MUSEU-ACAD%C3%89MICO-COIMBRA-LIMAUC/169085666481406

Além disso, quando vierem a Coimbra, visitem o Museu Académico, que fica situado no 1 º piso do Colégio de S. Jerónimo, próximo da Estátua do D. Dinis (Antigo Edifício dos Hospitais da Universidade) e o Museu está aberto de segunda a sexta.

 

 

(#) Recebido por e-mail.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03

O protesto de hoje-O meu

por Faust Von Goethe, em 13.10.12

 

O meu protesto de hoje consistiu em trocar as ruas [de Coimbra] pelos corredores de um supermercado para ajudar o Gaspar e a [sua querida] finança. Há que contrariar as [últimas] estatísticas que revelam uma forte contração no consumo.

Para o devido efeito, achei por bem protestar, consumindo. Porque ao consumir dou lucro aos patrões, dou trabalho a uns quantos empregados. Porque encontrando-me dentro de uma grande superfície, não me encontro na rua corromper a democracia. La Palisse se fosse vivo diria o mesmo.

E assim foi. Troquei assim as manifestações multiculturais e os gritos de ordem pelo consumismo [minimalista]. Gastei mais de 30 euros para trazer menos de 10 unidades/produtos, entre as quais 1 desodorizante-Axe Dry Anarchy

Julgo ser este o melhor repelente que devo usar quando sinto que me estão a ir ao bolso das mais variadas formas. Percebam o porquê na promo abaixo:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40

Que grande Lata(da)!

por Faust Von Goethe, em 10.10.12


À hora que escrevo este post, ainda os alunos [de Coimbra] ou se encontram em aula ou se encontram em frequência. Daqui a pouco, por volta da hora de jantar, a grande maioria dos estudantes vai reunir-se em jantares de curso. Para os mais velhos-"os veteranos"- a noite que se aproxima já faz parte de um ritual. Para os mais novos-"os caloiros"-será a sua primeira grande noite de uma vida académica, que se espera próspera. Falo-vos da festa das latas de Coimbra a.k.a Latada.

O início das festividades dar-se-à pelas 0:00 do dia 11 Outubro (esta noite) aos "pés" da Sé Nova e contará com a transmissão online do Coimbra Canal. Milhares de estudantes são esperados para o Sarau Académico e Serenata. A tradição diz-nos que haja tempestade ou bonança [mais abaixo] no rio mondego, uma tempestade de sentimentos e emoções estará assegurada com a interpretação de criações de Carlos Paredes, Luís Góis, João Bagão, Artur Paredes ou Florêncio de Carvalho, entre outros autores, que serão interpretados pela Secção de Fado da Universidade de Coimbra.

Com ou sem chuva, a primeira noite de uma Latada cada  vez mais cosmopolita, promete ser longa.


 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031






Contador