Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Rogoff allez allez!

por Faust Von Goethe, em 17.03.13

Congratulo ao Estado Sentido por ter chamado à atenção-e bem-para o uma entrevista de Kenneth Rogoff no jornal Expresso. Foi curiosamente tema da minha palestra pública em Alcobaça, enquadrado nas celebrações do "Mathematics of Planet Earth 2013". 

A boa notícia que posso dar é que os alertas de Rogoff assim como os alertas do Clube de Roma (desaparecimento de 5 biliões de habitantes do planeta terra em 2030) estão [quase] certas. A má notícia é que, para resolvermos grande parte da crise global, vamos ter de voltar aos bancos de escola para estudar ecologia e termodinâmica. E se me permitem, teremos de voltar a estudar autores como Charles Darwin e Karl Marx (que ao contrário do que a história veio profanar, em nada tem a ver com o Estalinismo).

Para os eventuais interessados, informo que disponibilizarei os slides (em formato PDF) da minha palestra para consulta assim que o evento seja noticiado pela imprensa regional de Alcobaça/Nazaré na próxima 5ª feira.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:11

Respondendo à pergunta do Zé Pedro, autor do Imprensa Falsa.

por Faust Von Goethe, em 31.12.12
Zé, o blogue que sugeriste que fosse criado em 2013 sobre matemática já foi criado em 2012. Chama-se Caleidoscópio (o Gaspar soletraria Ca-lei-dós-có-pi-u, sem se enganar e ludribiar) e é provavelmente um dos blogues com menos audiências da blogosfera Portuguesa.
Quando queremos que nos leiam, partilhamos vezes sem conta o que escrevemos o link do post nas redes sociais à espera de um "gosto" ou de um comentário bajulador para confortar o nosso ego; quando queremos não ser lidos postamos e/ou usamos com tag a palavra "matemática", na ânsia que o blogs Sapo mesmo assim nos inclua na secção dos recortes.
É assim a vida de um blogger geek que gosta de escrever [fugazmente] sobre matemática, que finge perceber de matemática quando escreve sobre "matemática" mas que provavelmente não percebe mesmo nada do assunto.
Mas pensando  melhor, o que eu quero é que os meus posts e os dos meus colegas, que se entitulam sabedores de matemática, sejam mais lidos em 2013 que em 2012. Talvez não seja má ideia seguir o exemplo de Artur Baptista da Silva e arranjar um canudo qualquer que diga "Doutoramento em Matemática". Como o SAPO foi dado à luz na Universidade de Aveiro, estou mesmo tentado em arranjar um diploma dessa mesma universidade. Parece-me bem :).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51

A força dos Blogs e das Redes Sociais "all together now!"-um exemplo.

por Faust Von Goethe, em 17.12.12


Vamos por partes: Primeiro a edição online do Jornal Le Figaro noticia Une formule mathématique pour décorer votre sapin. Horas depois de ver esta notícia partilhada no mural de um amigo meu, franco-alemão (vejam a ironia?!), decidi escrever um pequeno post-Como encontrar a decoração "perfeita" para o seu Pinheiro de Natal?.

Um dia depois, este post passou a destaque no Blogs Sapo-procurar destaque em Recorte Sapos (recortado em 13/12/12, às 10:06)-destaque esse que nos permitiu ter audiências muito próximas das do dia em lançámos [oficialmente] este Blog-5 de Outubro de 2012.
Hoje congratulo-me de ver o suplemento P3 do jornal Público a noticiar o que o jornal Le Figaro noticiou na semana passada- leia-se Dificuldades em decorar a árvore de Natal? A matemática ajuda.

Dada a quantidade de informação que circula tanto em blogs como em redes sociais, é-me impossível afirmar que o meu post foi a motivação que levou os editores do suplemento P3 a escrever esta notícia interessante e aparentemente bizarra sobre decorações de árvores [ou pinheiros] de natal.
No entanto, não são os números de sitemeter que me motivam a blogar. São exemplos como este assim como este que referi à tempos atrás.

São exemplos como este que fazem deste espaço um local singular para todos aqueles que procuram ler de tudo um pouco, sem se maçar. Será que rimou? Não importa...

Parabéns a nós! E um muito obrigado a vós!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:18

LOST LANDER : Wonderful World

por Antero Neves, em 13.12.12


A evolução aditiva dos números primos... e tem o seu quê de caleidoscópio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:56

Como encontrar a decoração "perfeita" para o seu Pinheiro de Natal?

por Faust Von Goethe, em 12.12.12



A edição online do Jornal Le Figaro traz [hoje] um pequeno simulador desenvolvido por dois alunos da Universidade de Sheffield, que permite determinar a forma mais eficiente para decorar o seu pinheiro de natal.

Tendo como base quatro equações matemáticas, a decoração "perfeita" pode ser determinada a partir das seguintes informações: número de bolas que se pretende colocar no pinheiro de natal, tamanho da estrela a colocar no topo do pinheiro de natal, comprimento total do pinheiro de natal e comprimento da iluminação de natal que dispõe.

Uma excelente ajuda, em especial para os amadores nestas andanças assim como para aqueles que ainda não meteram mãos à obra por falta de tempo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

Se 2+2=5, então Vítor Gaspar é Carlos Lopes, o maratonista.

por Faust Von Goethe, em 27.10.12

Hoje vou-vos dar um pequeno exemplo para ilustrar o raciocínio matemático em termos lógicos.

 Como escreveu Balhau no seu post “Anarco capitalismo...“, a matemática é regida por tautologias, axiomas e proposições (ou teoremas). Tendo como mote as recentes jornadas parlamentares do PSD/CDS-PP, em que Vítor Gaspar deu como exemplo, a maratona, lembrei-me de conjecturar a seguinte proposição:

Se 2+2=5, então Vítor Gaspar é Carlos Lopes, o maratonista.

 

 

Embora na realidade, a igualdade “2+2=5” seja sempre falsa, a proposição acima pode ser considerada como verdadeira. A explicação [lógico-matemática] é muito simples:

  • Se assumirmos que “2+2=5”, ao subtrairmos 2 unidades em ambos os membros da igualdade “A=B” (A=2+2; B=5), obtemos “2=3” pois “2+2-2=2” e “5-2=3”.
  • Se à igualdade “2=3”, subtrairmos 1 unidade em ambos os membros da igualdade, obtemos “1=2” pois "2-1=1" e "3-1=2".
  • Se “1=2”, então porque a igualdade (=) é uma relação de equivalência, também é verdade que “2=1”.
  • Ora Vítor Gaspar e [o ex-maratonista] Carlos Lopes são 2 [pessoas] e “2=1”, logo Vítor Gaspar e Carlos Lopes são 1 [e 1 só pessoa].

Convencidos?


Adenda: Concordo com a “Proposição” de Vítor Gaspar [de ontem] nas jornadas parlamentares PSD/CDS-PP, quando ele afirmou:


“O nosso grande desafio é mostrar em Portugal o que é possível, quais são as funções do Estado que são prioritárias, quais as funções do Estado financiáveis, qual o custo que está associado a essas funções do Estado”

 

No entanto, tal como o leitor é livre de colocar em causa a validade da igualdade “2+2=5” na proposição acima, eu sou livre de colocar em causa alguns dos cálculos inclusos neste Orçamento de Estado para 2013, que vão muito para além do erro na questão dos multiplicadores de austeridade.
Falo-vos por exemplo da subvalorização [em excesso] do preço do barril de Brent assim como não se ter feito qualquer correlação entre as oscilações do preço do Brent e a procura de metais preciosos, como activos de último recurso [em período de deflação].
Uma melhor precisão de cálculo poderia poupar p.e. aos consumidores um aumento mais suave nas tarifas energéticas a praticar pela EDP (p.e. o imposto cobrado pela EDP para produção de energias renováveis).

Em suma, é função do estado p.e. assegurar que empresas como a EDP não usurpem dinheiro, em demasia, aos consumidores. Faz parte do seu poder regulador.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:13

La Palissadas inspiradoras por quem nos deve ler-ou devia...

por Faust Von Goethe, em 23.10.12

Eu a 13.10.2012 : "ao consumir dou lucro aos patrões, dou trabalho a uns quantos empregados. Porque encontrando-me dentro de uma grande superfície, não me encontro na rua corromper a democracia. La Palisse se fosse vivo diria o mesmo."


Adenda #1: Não sei se Passos Coelho e/ou os seus acessores nos anda(m) a ler. Se não anda(m), devia(m) :D.
Adenda #2: Para o Camilo Lourenço que só sabe fazer contas de somar e diminuir subtrair, apenas para lembrar que para se efectuar o cálculo da dívida pública, em percentagem, temos de considerar o rácio D/PIB, onde D representa a dívida [pública] líquida e PIB o produto interno bruto. Ora se o PIB está a diminuir, porque a economia se encontra em contração, então a dívida pública aumenta porque é inversamente proporcional ao PIB. Para quem tem uma formação sólida em matemática, esta relação é mesmo lapalissiano trivial! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:11




Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Posts mais comentados






Contador